terça-feira, 23 de março de 2010


Só de olhar ... Descansava
Ali parada
Interrompida pela saudade ao meio
Olhos brilhantes
Naquela rua apertadinha
O nome, que continuou
Cantando cantigas antigas
Nomeou a segunda
Alta noite no bar
Turbulenta noite utopia
Entonação quieta, viva
Cantoria longa mágica
Ouvida vida

Nenhum comentário:

Postar um comentário