quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010


Foi de manhã, quando
Dobrava minhas roupas, guardava meus perfumes, limpava a gaveta.
Disse tanto ao meu coração naquele instante
Que olharia nos olhos da propria vida
Sem pressa, com ternura e  inteireza
Sentir cada textura de experiencia
Com gratidão
Dei de cara com as minhas primeiras horas do ano, novo
Pela janela, recebi um convite do ceu
Resolvi sair logo para não desperdiçar o azul
Antes um beijo na testa da mãe
Como era linda e cheia
Saiu como que não lhe faltava nada!

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Então fechei os olhos .....
Solidão minha ... somente minha e necessária
Respirei fundo .......
Os sons, o vento, o cheiro

Intensamente ali
Agradecida por aquele momento, por estar VIVA
Pronta!
Agarro em mim, peito aberto,
De fé, de dor, de medo, de força, de esperança, de amor, de alegria
Espero um longo caminho
Quero da vida o inesperado
Visto minha armadura branca de algodão
Olho em frente e arranco

sábado, 13 de fevereiro de 2010

Surgiu de manhã
Pronta a seguir ....
Nas mãos do sol.
 
Dentro dela existe um céu azul infinito
Vasinhos de flores que perfumam sua alma

Abriu seus olhos
Pintou tudo de amor

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

 

Manhã de céu azul,
Abria logo a janela cantarolando Nina Simone
E ela gostava de registrar momentos de luz
Os encontros entre  vento-folhas
Bocejava olhando o mundo girar do outro lado da janela
A moça carregando sacolas, um motoqueiro apressado
Um rapaz lavando o quintal,  criança correndo no pátio da escola
Passarinhos namorando
Um menino de camisa azul marinho (não, verde) no computador
Uma senhorinha com cabelos grisalhos na janela do prédio da frente
Tem gente, Deus meu, como tem gente

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Então... fui falar com Ele.
Conversa leve, clara
Esse cara é bom, muito bom, e como é rápido!
Atrae as coisas antes mesmo da gente dizer.
Me mostrou pequenas coisas, sussurou no meu ouvido bem baixinho ....
Colocou luz em meu caminho.
Segui ......... vestida de flores!!!!!!!

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010


Ontem, voltando pra casa, tive uma sensação tão gostosa de leveza...
Estava garoando, ventinho no rosto
Avenida Paulista
Eu e Edith Piaf
Violino e piano
Gritávamos....... saudando a vida
E hoje, acordei com saudades de quem mora longe!

Comecei os preparativos para ver o mar.
Biquínis, vestidinhos, óculos escuros
Tudo para o verão
E passei a tarde fazendo a listinha da minha festa de despedida
Por um momento, fechei os olhos.....
O sol brilha forte, céu azul cristalino.
Sai de casa, com short florido, blusa branca.
Talvez com um chapéu, certamente com óculos.
Embaixo do braço carrego uma revista qualquer, na mão, a cadeira de praia. Na outra mão, um guarda-sol. Absoluta certeza ..... um pequeno isopor com a cervagelada no outro ombro.
Atravesso a rua.
Tiro a sandália na areia.
E me deixo ficar.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Ela é assim:
Ora delicada, precisa de cuidados.
Tem incertezas e fica quietinha, só observando.
Precisa de um colo, um abraço forte, alguém que segure a sua mão.
Gentil, frágil, pequena. Quer olhar para dentro. Basta presença e calor.

Ora valente, sai desbravando os dias.
Mesmo com algum medo, vai em frente, confia.
Já não precisa de muita coisa, apenas quer. Quer muito, muito.
Segura, livre, alegre. 
Grande. 
Quer engolir o mundo. Suporta a brisa gelada pois o peito ferve. 
Cuida de sua asas para que ela possa voar, possa ir e voltar.