sexta-feira, 19 de março de 2010


Março azul, manhã polida de sol
Fugiria do tempo
A garota do pescoço esbranquiçado
Dos pés descalços
Do vestido estampado
Amarrotado de cantigas de amor, sonhos, contos
Abriu a janela com um bocejo delicado
Esperando sábado
De doce de morango com pão
Depois voltaria sem relógio de pulso
Sem os dezessete vinte minutos
Descansando nas calçadas-mundo-acima
Com coragem
Com vida embrulhada de tudo
Sem medo das coisas de dentro

Um comentário:

  1. Tati amei teu blog! vai pras 'amigas' do meu! hehe
    Ah o meu é http://marinadobairro.wordpress.com

    Muah!

    ResponderExcluir