quarta-feira, 1 de julho de 2009


Defendo meu nome e viro a esquina
Ao mesmo tempo em que arroto fogo
Borrifo algodão doce
E continuo
Com suor e vontade
Fé e sentimentos
Prazer e trabalho

Roxa de embriaguez
Amarelada de lucidez


Paixões que diluem
Uma pitada de fermento
Em meus planos

Sozinha e bem vinda


Afundada numa vida dinâmica e ansiosa
Num rosto que guarda sorrisos
Brilhos nos olhos
Boca aberta cantando
Dias sim, dias não

Nesse mundo descolorido
Cheio de cores doentias
Piso
Não sou de lamentar
Pernas firmes
Pinto
De cores fortes
Brinco ... danço .... canto

Nenhum comentário:

Postar um comentário