terça-feira, 22 de março de 2011

Bom Dia Outono



Acordou bem cedo

Era dia de Outono
Levantou mecha por mecha do seu cabelo desobediente

Levava, um a um, os grampos na boca

O lápis contornando seus olhos

O batom dando sabor a vida

E sentia que o mundo inteiro estava nela
Derreteu nos mimos de sua mãe,

Canção de amor

Lá estava sua luz, sua vida

Respirou bem fundo e invadiu-se de confiança

Era nessas manhãs que se sentia grande

Ia crescendo, ia cantando

Ia alargando as asas

Era dia de Outono

E sentia que o mundo inteiro estava nela

Nenhum comentário:

Postar um comentário