sexta-feira, 18 de junho de 2010

Um sopro veio e me disse




Pensante, deslumbrada, ali parada
Olhar vago no céu sensível de estrelas
Lua serena
Vento escorregando entre folhas
Como se quisesse dizer
Que uma doce canção levaria
As tempestades de dentro
Que um amanhã
Mágico claro delicado
Iluminaria seu sorriso de menina

Nenhum comentário:

Postar um comentário