sexta-feira, 23 de abril de 2010

Cheiro De Criança

E ela se lembrava de tudo.

Do primeiro, do terceiro, do segundo dia.

Era dele que ela precisava naquele momento.

Peito quentinho, coração agradecido.

Tudo acontecia tão deliciosamente.

Tinha cor, movimento, cheiro.

Cheiro de criança sapeca.

Ele achava graça do jeito dela contar detalhes.

E ela achava graça do jeito doce dele rir.

Ela gostava.

Ela sorria.

Era um novo dia.



Nenhum comentário:

Postar um comentário